Uso de EPIs: 5 erros mais comuns no uso desses equipamentos

O uso correto de qualquer equipamento é essencial para manter um ambiente seguro principalmente em uma empresa. E para que essa proteção ocorra é preciso que o uso de EPIs seja de maneira correta. O que infelizmente, alguns profissionais não se atentam as normas de segurança e fazem uso inadequado dos EPIs.

Uso inadequado que pode acabar expondo o profissional a riscos de acidentes durante sua rotina de trabalho que poderiam facilmente ser evitados.

Para conscientizar da importância do uso correto que selecionamos 5 dicas que vão te ajudar a não errar na hora de usar os EPIs. Confira a seleção a seguir:

Uso de EPIs de segurança

Uso de EPIs com sem CA ou vencido

Se você não sabia o CA é a única garantia de que o EPI pode ser comercializado. Por isso que um equipamento para ter esse certificado, precisa passar por diversos testes de qualidade e ser registrado junto a Secretaria Especial do Trabalho.

Ele é obrigatório tanto para produto nacional quanto para o importado. Já um equipamento vencido pode gerar uma multa salgada pelo prazo de validade estar ultrapassado (Art. 6.9.1 da NR6) e o uso de um EPIs sem o Certificado de Aprovação também pode gerar uma multa também salgada (Art. 6.2 da NR6), além de trazer outros transtornos também.

Mais do que evitar penalidades, a empresa deve garantir que seus profissionais estejam utilizando equipamentos de proteção para que estejam em perfeitas condições de saúde e segurança, isso é o mais importante. Então fique atento!

Uso de EPIs após seu vencimento

Os EPIs tem data de validade, tanto do produto em si, quanto do CA, e que precisa ser respeitada. Porém, no Certificado (CA) é possível ser renovado depois de refeitos os testes necessários e documentado legalmente, já os equipamentos vencidos devem ser descartados.

Como já mencionamos anteriormente a utilização dos mesmos fora do prazo pode acarretar multas ou processos para a empresa e ainda colocar em risco a vida do trabalhador.

Uso de EPIs do tamanho errado

Podemos dizer que esse seja talvez um dos maiores erros cometido em relação ao uso de EPIs, não se atentar ao tamanho correto para cada profissional.

No caso das luvas de proteção é essencial que não haja folgas, visto que elas podem acabar se soltando, o que causaria um acidente, principalmente se o trabalho for com máquinas.

O contrário também pode ser muito prejudicial, já que o uso de EPIs apertados pode causar a pressão desnecessária causada por uso de equipamentos de tamanho menor, causam a longo prazo problemas de circulação.
Não conhecer os riscos
É de extrema importância conhecer, mapear e documentar todos os riscos a que os profissionais estão expostos. E só depois indicar os EPIs necessários e adequados em cada atividade, para que seja reduzida ao máximo qualquer possibilidade de acidente de trabalho.

Esse é um trabalho do técnico de segurança, responsável por analisar e listar todos os perigos na atividade dos profissionais.

Retirar os EPIs entre processos

É importante frisar que não é recomendado retirar os equipamentos de proteção dentro do local de risco no trabalho. Mesmo que o profissional não esteja exercendo sua atividade, outros no ambiente estão, e acidentes ainda podem acontecer.

Por isso, mesmo que a retirada dos EPIs deve ser feita somente após a saída do ambiente de trabalho, e armazenados de forma correta, pronto para o uso em outra ocasião.

Os comentários foram encerrados, mas trackbacks e pingbacks estão abertos.